Aprendendo a acreditar em si mesmo.

29 jul

Recentemente assisti o filme “Mãos Talentosas” (Gifted Hands) que narra a biografia do médico considerado, atualmente, o melhor Neurocirurgião Pediátrico do mundo: Dr. Ben Carson. Mediante uma árdua experiência de vida ele teve sabedoria para fazer escolhas alinhadas com seu crescimento pessoal, profissional e espiritual.

Ben era o pior aluno de sua escola e alvo da gozação de todos. Com sua força de vontade e com a sábia da intuição de sua mãe, que não aprendeu a ler e só estudou até a 3a. série primária, ele venceu todos os desafios de sua juventude para se tornar, além de um especialista mundialmente reconhecido, um ser humano que financia os estudos de jovens com excelência no desempenho acadêmico e que prestam serviços para suas respectivas comunidades.

Em uma das entrevistas Dr. Carson fala que se apaixonou pela neurocirurgia por considerar o cérebro um verdadeiro mistério: “Hoje eu sei que posso enfrentar qualquer desafio com o poder da mente. Ao abrir o crânio das pessoas para fazer as cirurgias não há diferenças do cérebro de uma pessoa rica, pobre, negra, branca, indígena, das Américas, Europa, Ásia ou África. Tudo depende de nossa vontade!  Nós temos o poder de lidar com qualquer circunstância exterior (família, condição social, etc.) e enfrentar qualquer desafio com o poder de nossa consciência”.

Em nossas vidas lidamos com isto, basicamente, por dois caminhos: um é “na marra”, enfrentando os desafios e percalços da vida nos apoiando nas pessoas a nossa volta e na fé que algo divino vai nos ajudar. O outro caminho é procurar técnicas que nos ajudem a desenvolver habilidades para dominar a vontade, colocar a atenção em nossas metas e aprender a usar a energia de nossa fé  e de nossas crenças sobre trabalho, família, nossas habilidades, relacionamentos, prosperidade etc. a nosso favor e não de forma sabotadora. Qualquer limitação ou qualquer solução está dentro de cada um de nós!

Não quer dizer que não enfrentaremos desafios e marés agitadas, mas teremos ferramentas e habilidades para embasar nossas decisões para fazer nossas escolhas.

Seguindo este raciocínio e utilizando as técnicas do despertar da consciência tem ficado cada vez mais claro que precisamos alterar a estrutura do nosso modelo de aprendizagem. Um caminho viável seria sensibilizar os formadores de opinião para que eles experimentem estes conceitos na prática e, se assim decidirem, possam iniciar um processo de aperfeiçoamento de nosso modelo educacional. Seria um tipo de aprendizagem integrada, com nosso desenvolvimento espiritual presente em todas as etapas. Uma primeira proposta para compartilhar percepções poderia ser ilustrada da seguinte forma:

Trazendo este assunto para nosso “universo pessoal”, enquanto modelos deste tipo não se tornam uma realidade, podemos nos permitir a seguir esta jornada: identificar onde estamos na escala e seguir rumo ao autoconhecimento.

Parafraseando nosso querido Chico Xavier: “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim”.

Recebi uma mensagem sensacional do site TinyBuddha que diz o seguinte:

“Não julgue cada dia pelo que você está colhendo, mas pelas sementes que você está plantando.” – Robert Louis Stevenson

Você provavelmente não vai terminar o dia hoje atingindo todas as suas metas, mas isso não significa que você não seguindo em direção aos seus sonhos. Se você está fazendo algo proativo para se tornar quem você quer ser, você teve um dia de sucesso!

Que sementes você pode plantar hoje?

Para finalizar compartilho o link para os bastidores do filme “Mãos Talentosas” para inspirá-los a assistir esta maravilhosa história:

Parte 1

Parte 2

Forte abraço e ótima semana!

Clique aqui para se cadastrar e receber novos artigos por e-mail ou siga-me no twitter.

About these ads

57 Respostas para “Aprendendo a acreditar em si mesmo.”

  1. Victor Salcedo 29/07/2010 às 8:50 PM #

    Parabens pelo exemplo de vida, luta, superação, coragem e dar maior valor a vida e seus desafios que não são poucos e por este motivo parabenizo este exemplo de conquistas e victorias para a sua superação pela pela vida e pela pessoa.

    Victor Salcedo

    • Caio Cesar Santos 30/07/2010 às 6:03 PM #

      Victor,

      Na verdade eu sou apenas um cara que está buscando por um sentido maior na vida e que está trilhando um caminho que acredito ser alinhado com meu propósito.

      Eu repasso o seu elogio pro Harry Palmer, autor da técnica Avatar, pois ele inventou exercícios tão sensacionais que me permitiram enfrentar os desafios de seguir nossos sonhos.

      Forte abraço e ótimo final de semana!

  2. Elias Simões 30/07/2010 às 1:49 AM #

    Super legal, recomendo muito!!

  3. Flavia Viana 30/07/2010 às 1:50 AM #

    Obviamente, quem tem esta benção de trabalahar no que gosta não tem relação com a falta de fé em si mesmo…. Além da fé redobrada, fazemos o que gostamos com gratidão e amor….

    • Caio Cesar Santos 30/07/2010 às 1:56 AM #

      Oi Flávia, mas será que não é o contrário? Para trabalhar no que realmente gosta (que faria até de graça) não teria que acreditar em si mesmo antes? Muitas vezes estamos acorrentados a “algemas de ouro” e não encaramos de frente as nossas paixões em troca da segurança ou status de algum outro trabalho. Como você vê isso?

  4. Flavia Viana 30/07/2010 às 1:50 AM #

    Sim, concordo… Por isso nos sujeitamos às vezes a ganhar baixos salários acreditando que vale à pena fazer algo que você ama… Neste ponto, damos o máximo e acreditamos…. Aí entram as tais algemas de ouro. Não ter uma remuneração que te proporcione o mínimo de retorno e conforto começa a incomodar… Acho que estou chegando no ponto em que você queria…. Temos que abrir mão, pela subsistência.
    Isso é complicado demais, e para ser franca estou vivênciando este dilema agora.
    Desde março de 2009, decidi sair de CLT, apostei no mercado de consultoria, ou seja, fazer o que eu amo, ter meus horários bem administrados e dar aulas, que era uma parte de um projeto antigo.
    Mas, meu amigo…. NÃO É FÁCIL… Confesso que estou quase jogando a toalha.
    Vamos ver o que vem pelos próximos dias…

  5. Reginaldo Guimarães 30/07/2010 às 1:51 AM #

    Não sei o que você está sentindo Flávia, mas eu estou seriamente pensando em entrar para o mundo sem CLT, principalmente agora que estou separado, gostaria de ficar o tempo que puder perto do meu filho, e acho que encararia uma consultoria para poder flexibilizar meu horário. Quais foram suas maiores, ou estão sendo, suas maiores dificuldades?

    • Caio Cesar Santos 30/07/2010 às 5:38 PM #

      Flávia e Reginaldo,

      Este é um tema prático que deve ser o grande dilema de todos nós.

      Vivemos em um mundo de impermanência onde precisamos tomar decisões constantemente. Esta é mais uma dentre as tantas que nós tomamos ao longo das nossas vidas. E não vai parar por aí!

      Nesta jornada podemos escolher o caminho do autoconhecimento para desenvolver uma sabedoria que seja a base para nossas decisões. Quando descobrimos quem somos, por que estamos aqui e para onde estamos indo nos alinhamos com o nosso grande propósito de vida e tudo fica mais claro, menos ameaçador.

      Basicamente, estas decisões são divididas em duas grandes categorias: por amor ou por medo/necessidade.

      A intenção é que desenvolvamos habilidades para conseguir lidar com nossos medos e limitações para, gradativamente, tomar cada vez mais decisões basedas no amor. Não é fácil mas, talvez, seja o que viemos aprender aqui.

      Se não controlarmos o medo nunca estaremos em paz: o empregado pode ser demitido, o autônomo pode não ter projetos e o empresário pode quebrar por causa de concorrentes, leis ou por não conseguir administrar o seu negócio.

      Talvez esta seja uma dica que esta segurança que queremos esteja dentro de nós…

  6. Sônia Souza 30/07/2010 às 1:52 AM #

    Concordo plenamente!!! Penso que passamos a acreditar em nós mesmos, a partir do momento que saimos de uma posição vitimizada na vida, quando se atribui “culpa” a algo externo ou alguem sobre tudo o que acontece, e passamos a nos apropriar da responsabilidade pelo que nos acontece (responder com habilidade). Assim nos sentimos donos de nosso destino e observamos a vida com outras lentes, nos dando conta de nossas realizações, das mais sutis…O que aliás, nada que parece sutil, é de fato. Uma questão de consciencia, de escolha, de tomar as rédeas da vida!!! Na prática, um exercicio muito bom, é estabelecer metas, pequenas, e treinar por um tempo, até perceber a mudança e assim ir aumentando os desafios, pois a cada conquista, por minima que pareça, aumenta a auto confiança e estimula a continuar, pois metas muito fortes, podem desanimar e aí pronto, cai no mesmo buraco, do
    “eu não consigo”. É isso aí!! Felicidade é uma decisão, uma escolha…Um abraço
    Sonia Valéria – Thoth Elemento Humano

    • Caio Cesar Santos 30/07/2010 às 5:43 PM #

      Oi Sônia,
      Parabéns pelo seu comentário e por dedicar a sua vida para ajudar as pessoas a terem esta clareza! Sensacional!
      Forte abraço e ótimo final de semana!
      Caio.

  7. Augusto Ramos Jr. 30/07/2010 às 1:53 AM #

    Assisti o filme também e realmente é muito inspirador. Credibilidade é algo que conquistamos com as coisas corretas que fazemos. Quer acreditar em você? Não minta, não esconda e não se engane. Perceba quais seus diferenciais e os use para ser o melhor naquilo que se propõe a fazer (ps: isso pode não acontecer, então procure pelo menos estar entre os melhores). Quando você passar a ter total segurança em suas idéias, conceitos e atos você perceberá que sua credibilidade está em alta. Tenha cuidado apenas para não pensar que é o dono da verdade, pois a verdade pertence ao comum e não basta só você acreditar em si….

    • Caio Cesar Santos 30/07/2010 às 5:58 PM #

      Oi Augusto,
      Você tocou num ponto muito bacana: integridade pessoal, sem controle ou supervisão externa, é a base de tudo! É a responsabilidade pessoal!
      Forte abraço!

  8. Ronaldo del Poço 30/07/2010 às 1:53 AM #

    Acreditar em si mesmo também faz parte da disciplina diária,a obstinação de acreditar na realização e alcance de metas consideradas arrojadas já é um exercício para a auto estima.Este é o fator fundamental,exercitar sua auto estima,sempre pensando em realização,deixando os famosos paradigmas de lado.

    • Caio Cesar Santos 30/07/2010 às 5:56 PM #

      Oi Ronaldo,
      Concordo contigo! Além de termos raça para buscarmos as metas precisamos ter uma profunda gratidão pela a vida agora, senão deixamos de curtir o presente e vivemos a ilusão que seremos felizes quando atingirmos as metas futuras. O desafio é ser feliz neste exato momento!

  9. Sérgio Silva 30/07/2010 às 1:54 AM #

    Concordo plenamente com a Sônia. Essa evolução tem que ser um passo de cada vez, o que poderia dificultar, ou poderia mesmo dizer, desestimular, enfrentar um desafio grande, ou melhor, uma meta muito ambiciosa. Ser feliz é sem dúvida uma decisão, porém, não basta apenas pensar em mudar de rota ou atitude, implica em agir, se movimentar, ter motivos para ação, ou simplesmente ” Motivação “, para alcançar aquilo que se almeja. Abraço e felicidade à todos.

  10. Bruna 30/07/2010 às 6:46 PM #

    Obrigada!

  11. Edemilson Silva 30/07/2010 às 7:11 PM #

    Galera do bem,
    Ouvimos muito comentarios “alta astral” aqui pela rede Linkedin que querem nos dar fórmulas de felicidade e de auto estima. Pessoas que passaram por momentos ruins e conseguiram se reerguer com otimismo e acreditando em si mesmas…Isto é fato, realmente o mundo velho de DEUS tá cheio de gente assim, e contra fatos não há argumentos…Filmes, livros, palestras, depoimentos, testemunhos e a própria familia ajudam muito a pessoa a se reencontrar, se “acreditar”. Isso é o que nos separa da macacada que esta na selva comendo banana e e jogando caca uns nos outros.

    Mais (e tem sempre um mais qdo eu resolvo falar), cada pessoa que consegue uma façanha destas é seu próprio Hércules, pois acredite, não é bolinho não!!!
    Você já foi viciado em drogas? Em alcool? Em jogo? Em prostituição? Já esteve desempregado por mais de 6 meses? Já teve crises familiares? Já entrou em depressão? Já pensou ou tentou suicídio?
    Te digo, só quem passou por infernos como esse é que sabe quais os demônios que dormem com ele à noite! E tem quer ser cabra macho para sair destes buracos, muito macho!! Tem que querer e buscar lá no fundo do poço negro da depressão forças que você não tem!
    Mais, peraí!! Se o cara não tem forças, como consegue dar a volta por cima? Serão os livros? Os filmes? Os testemunhos? Como já disse, isto ajuda, mais não basta… Para acender aquela velha chama de vida e se reencontrar como ser humano é preciso que alguem dê uma forcinha e acenda o pavio… e este alguém é DEUS!!!
    Sem a presença de DEUS na vida do ser humano seriamos como os filmes de zumbis do sr. George Ronmero… zumbis…
    Sem DEUS agindo constantemente na vida do homem, esta banheira velha já tinha afundado a muito tempo!
    Sem a persistência de DEUS em acreditar na sua criação, já estariamos curtindo as misérias do inferno há tempos…
    Sem o amor de DEUS sobre nossas cabeças, nossa esperança de dias melhores já tinha ido pro espaço…
    DEUS é DEUS de vitória plena!! ELE não pediu opinião para ninguem, nem viu filme ou leu livros para criar o universo!! ELE chegou, viu e fez!! De sopapo, com toda a autoridade q só DEUS tem….DEUS é o Cara!!!
    E não é religião A ou B que tem razão, nem dogmas humanos, nem conversas de padres, pastores, pais de santo ou gurus… Continuamos batendo cabeça uns com outros tentando achar o caminho, enqto DEUS está na nossa frente com um farol do tamanho do Godzilla apontando a saida…
    Somente pela misericórdia divina e que conseguimos ACREDITAR EM NÓS MESMOS!

    Abraço;

    Dinho

    • Caio Cesar Santos 31/07/2010 às 9:55 PM #

      Dinho,

      Muito bacana seu comentário! Também acredito que precisamos ter fé! Não só em Deus, mas em nós também. Eu me lembre de uma história que provavelmente você deve conhecer:

      Um um fiel, muito temente a Deus em cima de um telhado no meio de uma enchente. E ele com toda a fé olhava pro céu e falava: “Deus, me ajuda! Eu sempre fui temente ao Senhor e preciso me salvar” e momentos depois um tronco de árvore boiando bate no telhado, mas ele olhou com desdém e não faz nada. A água continua a subir e depois de mais uma prece uma pessoa num bote chega para salvá-lo. Ele fala: pode ir embora meu amigo pois Deus vai me salvar. Quando a água esta quase batendo no nariz, ele faz mais algumas preces com muita fé e em seguida aparece o helicóptero da Defesa Civil jogando uma corda. Ele grita: não se preocupem meus amigos! Deus vai me salvar. Então a água sobe e o nosso amigo morre afogado: Chegando lá em cima ele se revolta e dá de cara com Deus: “Deus, eu rezei tanto, eu pedi tanto e o Senhor deixou com que eu morresse?”. E Deus respondeu: meu bom amigo, Eu mandei um tronco, um bote e até um helicóptero. Você queria mais o que?

      Moral da história: são tantas…Eu acredito que a fé é fundamental, mas junto com ela precisamos reconhecer as oportunidades, ter força de vontade, colocar o foco nas nossas metas, parar de nos autosabotar com crenças limitantes e agir. Talvez seja isto o que viemos aprender por aqui.

  12. Alviani Miranda 30/07/2010 às 7:21 PM #

    realmente não é fácil.
    Vivemos em ambientes que nos tolhem, vivemos com medo, à margem. Rodeados por pré-conceitos tolos e paradigmas velhos.

    Acho, também, que é algo muito do brasileiro, essa sensação de mediocridade a qual fomos expostos por anos a fio, quando comparados com outros povos e culturas.

    Pode parecer um discurso piegas e inflamado.. rss
    Mas não é… não somos educados para a criticidade, e qualquer atitude mais ousada é tida como insulto ou loucura…

    A auto-afirmação, passa por um processo duro. “O prego que se destaca sempre leva mais martelada”, mas é um mal necessário. Coragem, auto-confiança não nascem conosco, mas crescem no dia a dia, com os tapas de cada crítica…

    Então é sempre mais fácil engolir o que nos é jogado…. e culpar (outro) quando surgir a indigestão.

    Como eu disse a um amigo mais cedo…. “Eu confio em você. Mas eu confio ainda mais em mim”. Se estiver errada, e dai? A vida é feita de erros, acertos e recomeços…

    =)

    • Caio Cesar Santos 31/07/2010 às 9:56 PM #

      Oi Alviani,

      Muito bacana sua colocação. Concordo que nossa doutrinação e nossa sociedade não contribui para acreditarmos em nós e neste caso cada um de nós tem as escolhas a fazer: viver como avestruz e fingir que nada está acontecendo, continuar a fazer o que estamos fazendo e pagar para ver onde tudo isso vai dar, ou começar uma mudança dentro de nós para desenvolver habilidades de autoconhecimento para lidar com tudo isto de forma equilibrada: a inteligência do intelecto (cabeça) e a da emoção (coração).

      Como tudo na vida são escolhas…e somos livres para seguir qualquer caminho. De uma maneira ou de outra eu acredito que todos levam a nossa evolução, pelo sofrimento ou pelo amor.

      Abraços e Sucesso!

      • Ana Grisolia 16/08/2010 às 9:48 PM #

        Concordo Alviane. Somos criados pelo olhar da maldade do mundo. O que mais se destaca em nossas capacidades é visto de forma negativa. Eu sempre fui recriminada por falar muito e por muito tempo contrariei minha alma twentando me adequar ao mundo. Mas é claro que isso não duraria muito tempo. Percebi que falar é uma qualidade, que posso me capacitar para trabalhar com pessoas, dar treinamentos, ministrar cursos.comecei a acreditar em mim.
        E olha, pode até parecer texto de auto-ajuda, mas o universo devolve um mar de oportunidades, tudo muda.

        Caio, que tema importante!

        Acreditar em si, bancar suas verdades e estar disposto a transformar seus modelos. Não existe outra saída… Afinal, quando tudo se for, somentre você estará ao seu lado. E nada melhor do que estar entre amigos.

        Abraço!

  13. Juliana Starosky 30/07/2010 às 7:23 PM #

    Excelente blog!!!

    • Caio Cesar Santos 31/07/2010 às 10:12 PM #

      Oi Juliana,

      Obrigado, é de coração! Extendo seu agradecimento a todas as pessoas que fazem parte desta busca e do autor da técnica Avatar (Harry) que me permite vivenciar tudo isso. Walk the talk!

      Abraços e Sucesso!

  14. João Mariano Almeida 30/07/2010 às 7:25 PM #

    confiar no seu próprio taco…é ditado popular, conversa de “boteco” e também uma forma de conscientizar as pessoas que o “taco tem que ser bom,preparado”, para fazer com que alguém confie nele….uma forma é a capacitação passo-a-passo,melhorando habilidades (não sei trocar lâmpada,vou aprender….não sei colocar óleo ou água no carro, vou aprender….), comportamentos (..penso em fazer, mas adio…depois corro atrás….MELHOR se antecipar,sair na frente,ser proativo), comunicação (ser assertivo sem exagerar, que a sinceridade demasiada magoa…., clareza nas palavras e frases,direto no foco, sem dar voltas….),crescimento espiritual e emocional (deixando de lado os lixos acumulados…pode começar a limpeza pelos lixos materiais guardados em casa e depois migrar para os demais, guardados na cuca)….enfim, é um processo, que pode ser feito, é preciso começar.

    • Caio Cesar Santos 31/07/2010 às 10:10 PM #

      Oi João,

      Eu também gosto deste ponto de vista de aprender o que precisa ser feito. E não tem mistério, é treinar e praticar!

      Com relação a controlar nossas emoções e jogar o lixo fora (mágoas, medos, ressentimentos etc.) também funciona da mesma forma: treinar e praticar. Existem várias técnicas para isto. Eu particularmente gosto da técnica Avatar pois o resultado deste processo é que nos tornemos fonte de nossas crenças e emoções para assumir responsabilidade por nossas experiências na vida.

      Mas ainda não sinto que é uma realidade sermos proativos com relação ao autoconhecimento. Normalmente só percebemos a importância deste admirável mundo novo quando estamos experimentando algo em nossa vida que nos faz sofrer. Um dos meu objetivos é inspirar pessoas a buscarem seus propósitos e se conhecerem o quanto antes e, se estiverem numa maré boa, ótimo! Tudo fica ainda mais prazeroso.

      Abraços e sucesso nos seus desafios!

    • Cintia Menegazzo 02/09/2010 às 1:36 PM #

      João adorei o artigo e concordo com vc. Todavia sei que meus clientes que vivem em empresas muitas vezes são punidos por terem comportamentos assim, acredita? Nem toda empresa está pronta para receber a tal proatividade, ou mesmo lidar e reter profissionais que se autoconhecem e que portanto, sabem dos seus limites. Elas pedem, mas não sabem receber!
      Parecido inclusive com a história do feedback! Peço, mas não ouço!
      Sucesso sempre,

      • Caio Cesar Santos 02/09/2010 às 1:41 PM #

        Cintia, excelente ponto!

        Acredito que exatamente por este motivo precisamos encontrar e seguir nosso propósito. Partindo da premissa que ao morrermos inevitavelmente perderemos as pessoas que amamos e tudo o que temos, o que faz nossa vida valer a pena? Quais são os valores que quero acreditar e seguir? Podemos estudar com dedicação, trabalhar com brilho nos olhos e tratar os outros como gostaríamos de ser tratado, mas o sucesso é algo fora do nosso controle! Segundo Fred Kofman no livro Consciência nos Negócios precisamos seguir o sucesso além do sucesso. Em última instância: paz, responsabilidade pessoal, felicidade, compaixão, servir ao próximo etc.

        Mas a paz na consciência e a conexão com a nossa fonte interior, que formam a rede de segurança nos momentos mais difíceis da nossa escalada, são fruto do autoconhecimento e de nossas escolhas. Se a empresa não está pronta para isto, talvez não seja parte de nosso caminho!

  15. Eduardo Vidote 30/07/2010 às 7:26 PM #

    Parabéns pelo blog, vez ou outra, todos precisamos ouvir isto.

  16. NELSON BARROS 30/07/2010 às 7:26 PM #

    Assisti este filme varias vezes e tenho a certeza que assistirei outras tantas, pois acreditem, a cada vez que se assiste descobre-se mais um detalhe importante. Todos os méritos ao Dr. Carson, já foram citados mas peço sua especial atenção ao que a mãe dele foi fundamental nesta formação sendo que ela, não tinha cultura, fonte externa para o desenvolvimento que la possui. Se é intuitivo, acredito que é uma ligação muito privilegiada de canal intuitivo, de uma pessoa que certamente desconhecia técnicas de meditações de outras do gênero.

  17. Bruno Blankenburg 30/07/2010 às 7:27 PM #

    Caio, como o próprio Dr. Ben Carson aponta, o poder da mente é essencial para manter nossa autoconfiança em níveis equilibrados. Para trabalhar esse poder existem diversas técnicas. Pessoalmente prefiro a PNL e meditação Raja-Yoga. O planejamento me ajuda a definir minhas metas e as ações para alcançá-las, o que também fortalece a autoconfiança.
    Mas antes de tudo é preciso que a pessoa reconheça seu valor e sua potencialidade e se empenhe em conhecerem a si mesmo. Cada um segue o seu caminho, não tem como escolher pelos outros.

    • Caio Cesar Santos 31/07/2010 às 10:38 PM #

      Sem dúvida existem várias técnicas e cada pessoa escolhe aquele que se adapta melhor ao seu “sistema de crença”. Meditação e PNL são técnicas ótimas!

      Eu pratico por meio da técnica Avatar que tem exercícios simples e profundos que consigo usar no dia-a-dia para embasar minhas decisões no calor dos momentos.

      Concordo que esta busca deve partir de cada um e ninguém pode fazer isto pelos outros mas percebo que depois desta montanha de doutrinações que recebemos desde pequenos pelos nossos familiares, escolas, mídia, religião, amigos etc. ficamos adormecidos num sono muito profundo. Acordar não é simples! Na grande maioria das vezes buscamos o autoconhecimento quando estamos passando por alguma experiência de sofrimento que não conseguimos aceitar.

      Podemos sim incentivar as pessoas que façam suas buscas, descubram o propósito de suas vidas e que façam tudo isto aqui ter um sentido. Além disso podemos começar a criar uma mudança para que o método de aprendizagem de nossos filhos e netos incentivem o estudo prático da consciência, da unicidade das pessoas (compaixão e serviço ao outro) e a identificação dos talentos e propósitos antes mesmo que começar a fase escolar. Que mundo poderíamos criar desta forma?!

      Abraços.

  18. Andreia Regina Machado 30/07/2010 às 7:28 PM #

    Olá!
    Acredito que a falta de fé em si mesmo, pode estar ligado a uma desmotivação em algum campo (seja profissional, emocional, afetivo, sentimental, etc…). No entanto, quando passamos por alguma dificuldade (financeira) muitas vezes nos sujeitamos a vagas ou atividades que não se enquadram dentro do nosso perfil, mas temos que encarar isso como uma situação temporária até que consigamos nos recolocar profissionalmente na àrea que gostamos de atuar.
    Independentemente da situação que estamos enfrentando, temos que acreditar sempre em nosso potencial, conhecendo os nossos pontos pontes e desenvolver os nossos pontos fracos o que nos ajuda a lidar com situações adversas, destacando-nos onde estivermos.
    É claro que se profissionalizarmos na àrea em que mais temos afinidade, pois a porcentagem de termos êxito, trabalhando com prazer é alto.
    Encarar as situações sejam elas boas ou ruins nos ajuda a crescer e nos fortalecer; pode ser que desanimemos em algum ponto, mas desistir de nossos objetivos ou sonhos Jamais!!! O importante é ser feliz: errando, acertando, chorando, sorrindo… o importante é viver!!!!!!!!

  19. Roberto Arieta 30/07/2010 às 7:49 PM #

    “Nesta jornada podemos escolher o caminho do autoconhecimento para desenvolver uma sabedoria que seja a base para nossas decisões. Quando descobrimos quem somos, por que estamos aqui e para onde estamos indo nos alinhamos com o nosso grande propósito de vida e tudo fica mais claro, menos ameaçador”.
    Bem-aventurados aquelas pessoas que conseguem as respostas para estas perguntas. Elas encontraram as chaves da plenitude da vida !
    Parabéns, Caio, pelas ponderações.
    Abçs,

    Roberto

    • Caio Cesar Santos 31/07/2010 às 11:18 PM #

      Oi Roberto,
      Obrigado!
      Sou apenas alguém que está seguindo a trilha do propósito e compartilhando isto aqui de coração. Se estou conseguindo dar algumas respostas que façam sentido para você é só porque estou apoiado em ombros de gigantes! Sou muito grato pelo carinho e apoio deles!
      Forte abraço!

  20. Helisa Martins 30/07/2010 às 11:56 PM #

    Não vou comentar nada depois que li o comentário de Edemilson Silva, era tudo que eu tinha a comentar incrivel não? maravilhoso,sei da influêcia das palavras que nós mães dizems aos filho todos os dias a vida inteira, e se sempre eles nos ouvissem, ou refletissem mesmo que depois, com certeza teríamos mundos familiares melhores!
    Parabéns pela matéria,lindo…

  21. Valmir Mondejar 31/07/2010 às 11:11 PM #

    Fé é fundamental mas….é imprescindível gostar do que se faz, já que fazer o que se gosta é privilégio para poucos!
    Não se trata de conformismo mas saliento a necessidade de encontrar beleza e realização naquilo que se tem em mãos.

  22. Carolina 31/07/2010 às 11:14 PM #

    Oi Caio!
    Maravilhoso este video do Ben Carson.
    Que homem iluminado!
    Vai bem de encontro com a filosofia Avatar…
    Estou aproveitando muito o curso em Moema e esperando ansiosamente participar do curso em Atibaia!
    Bjs, Carol.

    • Caio Cesar Santos 01/08/2010 às 12:00 AM #

      Oi Carol,

      Realmente a história dele é emocionante! Que ser fantástico!

      Fico feliz que esteja aproveitando o curso e nos vemos em breve em Atibaia. Prepare-se para esta maravilhosa aventura!

      Bjs e parabéns pela sua escolha!

  23. Caio Cesar Santos 01/08/2010 às 12:06 AM #

    Andréia, Helisa e Valmir,

    Na minha experiência que é fruto da exploração prática nesta área de “Despertar da Consciência” isto é consequência da doutrinação que recebemos desde pequenos. Não poderia ser diferente.

    Não fomos a ser incentivados a ter responsabilidade pessoal pois participamos de um jogo de recompensa x punição pelos nossos atos; errar era visto como algo que deveria ser repreendido e não transformado em um aprendizado benéfico; aprendemos a nos comparar com tudo e com todos: quem é o melhor aluno, mais bonito, inteligente, que tem mais brinquedos, quem tem o pai mais legal etc.; para ser feliz eu tenho que ter muitos brinquedos e mais legais que os dos meus amigos: felicidade = ter; somos expostos a situações onde adotamos crenças limitantes e sabotadoras (burro, incapaz, preguiçoso, pior que os outros etc.).

    Esta é a base de todas as nossas decisões sobre carreira, relacionamentos etc.

    Transformar chumbo em ouro e encontrar beleza no que se faz é um bom conselho! Mas para colocar isso em prática eu percebo que precisamos desenvolver habilidades para identificar nossas crenças sabotadoras e aprender a mudá-las e descriá-las não apenas na cabeça, mas no fundo de nossos corações. É uma jornada fascinante!

    Esta sim poderia ser a base para nosso sistema educacional!

    Abraços e sucesso para vocês!

  24. Rafaela 02/08/2010 às 12:46 PM #

    Parabéns!!!
    Adorei… Eu não tive aprendizado sobre as metas diárias, sobre as sementinhas que devemos plantar a cada dia, apenas a pouco tempo que tomei consciência da importancia disso na nossa realização pessoal….

    abraços…

    • Caio Cesar Santos 04/08/2010 às 1:16 PM #

      Oi Rafaela,
      Esta é uma dica que toca fundo na alma, principalmente nos momentos difíceis né?! Além de ajudar a não nos perdermos na zona de conforto.
      Abraços e sucesso!

  25. Valéria 02/08/2010 às 7:18 PM #

    Parabéns pelo excelente texto.
    Curto muito seus artigos e gostaria de saber se há a possibilidade de compartilhar com meus amigos…Qual a maneira mais fácil de compartilhar?! Enviando esse link?!
    Sucesso,caio
    abçs

    • Caio Cesar Santos 04/08/2010 às 1:18 PM #

      Oi Valéria, obrigado!
      Vou pesquisar sobre como os artigos podem ser compartilhados com mais facilidade. Por enquanto somente com o envio do link mesmo.
      Abraços e sucesso nos seus desafios!

  26. Deni 03/08/2010 às 5:55 PM #

    Oi, Caio.
    Cada vez que acesso o seu blog, mais me convenço de que o que eu mais quero é me juntar a você nessa missão de ajudar outras pessoas a despertarem a sua consciência.
    Um grande abraço.
    Vejo você em Atibaia!

    • Caio Cesar Santos 04/08/2010 às 1:19 PM #

      Oi Deni,
      Fico feliz que esteja gostando.
      Preparado para a maravilhosa aventura em Atibaia?
      Será um curso e tanto!
      Forte abraço e até breve.

  27. Robertson de Paula 04/08/2010 às 11:45 AM #

    Interessante a pirâmide das percepções desde necessidades básicas a carreira, passando por descobertas de talentos, quem sou eu, educação e evolução da alma.

    • Caio Cesar Santos 04/08/2010 às 1:27 PM #

      Oi Robertson,
      Obrigado. Este é apenas meu ponto de vista sobre o que precisamos para dar uma guinada em nossas próprios vidas e, consequentemente, no mundo. Foi inspirada na “Hierarquia das Necessidades” de Abraham Maslow.
      Forte abraço e sucesso!

  28. Fernando Mota 04/08/2010 às 11:53 AM #

    Muito interessante este tópico pessoal!

  29. Francisco Bassanello 04/08/2010 às 11:54 AM #

    Excelente! abraços.

  30. Mark Illum 04/08/2010 às 1:00 PM #

    A oportunidade de assistir, a ética “boa e exemplar” sendo praticada a nossa volta é de 1 para 1000 (singelamente) oportunidades erradas, seja lá de quem for e/ou em qual for o círculo. Lógicamente por exemplo aqui no Linkedin a proporção esta sendo graças a caras como você 1000 para 1.

    Mas já citei um exemplo em outra discussão do gênero Ético, que eu garanto que há outra interpretação mais solitária e profunda: Se há alguém capaz de se levantar diante de comportamentos não éticos, em qualquer situação social, e tomar a iniciativa de confrontar os erros, garanto que mesmo que ele se sinta reprimido pela maioria:
    1) Ele sabe que está certo;
    2) Ele plantou aos que se calam, o verdadeiro comportamento ético;
    3) Que ainda existem exemplos ativos;
    4) Que a maioria do bem vai se inspirar;
    e
    5) Mesmo aqueles que irão argumentar qualquer coisa de pronto negativamente para com a ação, também foram atingidos de alguma forma, mesmo que a própria resposta seja invertida com a situação!

    Abração!

    • Caio Cesar Santos 04/08/2010 às 1:21 PM #

      Oi Mark,

      Muito legal o que você colocou! Na verdade eu percebo que ética é mantermos nossa integridade pessoal não por medo da punição, mas pelo simples fato de termos nossa responsabilidade pessoal.

      Isto é muito claro quando temos o poder para agir sem restrições e tomamos a decisão ética sem necessidade de controle ou supervisão.

      E o maior prêmio de todos é nos sentirmos bem com nós mesmos!

      Forte abraço!

  31. Rachel Vieira 04/08/2010 às 1:05 PM #

    Caio,
    na minha Vivência com Planejamento de Carreira o que tenho observado é que muitas pessoas deixam de ser felizes porque não conhecem a si mesmas, deixam de se familiarizar com seus pontos fortes e fracos. Por isso, que cada vez mais a busca pelo autoconhecimento tem sido valorizada.Na realidade, autoconhecimento é reconhecer as nossas próprias falhas e assumir que tudo, absolutamente tudo, é culpa nossa, sejam as coisas boas ou ruins. Dessa forma, o indivíduo pode trabalhar aquilo que o impede de conquistar novos horizontes, inclusive no meio organizacional.
    O autoconhecimento é, na realidade, a única coisa que realmente motiva o ser humano, uma vez que a motivação vem de dentro para fora e não de fora para dentro. Ninguém motiva uma pessoa, o que existe é um alinhamento com expectativas pretendidas – internas de cada indivíduo – com as ofertas, ou seja, as regras de convívio de cada empresa ou ambiente.

    • Caio Cesar Santos 04/08/2010 às 1:22 PM #

      Oi Rachel,
      Compartilho totalmente de seu ponto de vista e senti que este é o meu propósito na vida: inspirar as pessoas a fazerem esta maravilhosa exploração. De certa forma você é um agente de transformação na vida das pessoas também, não?
      Forte abraço e sucesso!

    • Adilson 05/08/2010 às 11:13 AM #

      Raquel, concordo com seu ponto de vista. Por vezes pode até parecer simples, para a grande maioria das pessoas, compreender seus pontos fortes e fracos, mas há sempre um coeficiente de medo nessa jornada. No momento atual de nossa civilização, podermos contar com pessoas que se dedicam às outras, fazendo de seu propósito de vida iluminar a existência de seus semelhantes é fundamental. Parabéns a você e ao amigo Caio pelos sempre oportunos e iluminados tópicos…

  32. Suzana Brito Araújo 23/08/2010 às 1:39 PM #

    Olá Caio!
    Lindo o texto! Parabéns!
    Bjos e ótima semana!

  33. Gabriel Silva 31/08/2010 às 1:03 PM #

    Acreditar em sí mesmo é fundamental, como diz o texto. Mas na minha opinião o mais importarte é conhecer a sí mesmo. É uma das principais – senão a mais importante – de todas competências pessoais. Conhecer a sí mesmo significa saber os seus pontos fortes e pontos fracos. Conhecer os seus valores, habilidades e talentos. Ter essa competência desenvolvida ou altamente desenvolvida é um privilégio de poucas pessoas!
    Abraços,
    Gabriel

    • Caio Cesar Santos 31/08/2010 às 1:04 PM #

      Oi Gabriel,
      Escrevi um novo artigo falando exatamente sobre isso. Conhecer a si mesmo é um passo importantíssimo! Depois desta etapa precisamos desenvolver habilidades para surfar as grandes ondas dos medos, limitações e desafios para colocar o conhecimento em prática. Sinto que você vai gostar de ler: http://decidaserfeliz.com/2010/08/20/da-cabeca-para-o-coracao/
      Forte abraço e sucesso!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 52 outros seguidores